Trojans, backdoors e droppers: esses são os malwares que estão no top 3 de mais mais analisados pelos times de inteligência de ameaças, segundo estatísticas da Kaspersky. 

De acordo com os dados anônimos de solicitações no Portal de Inteligência de Ameaças da Kaspersky, quase três quartos (72%) dos arquivos maliciosos analisados estão nessas 3 categorias de cybercrimes. Vale acrescentar que o portal é um recurso no qual os usuários podem submeter um endereço IP, domínio ou URL para análise, identificando se são ou não maliciosos. 

Fonte: Kaspersky

As ameaças mais comuns identificadas pelo portal estão associadas com trojans ou cavalos de troia, que representam um quarto (25%) de todas as pesquisas dos usuários

Por sua vez, os chamados backdoors, que oferecem acesso remoto persistente a dispositivos ou redes para os cibercriminosos, somam quase um quarto das pesquisas (24%). Finalmente, os trojan-droppers representam 23% do total. 

Em geral, os trojans são os tipos de ataque hacker mais comuns. No entanto, backdoors e trojan-droppers não são tão usuais, representando apenas 7% e 3% de todos os arquivos maliciosos bloqueados pelos produtos Kaspersky. 

FONTE/LEIA MAIS: Threat Post 

Deixe um comentário

×